Dicas que recebi por e-mail!

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Dicas que recebi por e-mail!

Mensagem  Bressan em Qui Jul 23, 2009 3:39 pm

Recebi umas dicas por e-mail que eu achei muito bacanas!

Segue as dicas do Wagner Lima:


1. Não mostre ao cliente nenhum logo que você não ame
Esta é a regra mais importante. Muitos anos atrás eu tive essa idéia tola que eu mostraria esse “logo animal” junto com “esses dois outros logos toscos para fazer a minha preferida parecer ainda mais animal”. O problema é que o cliente quase sempre escolhe o logo tosco e daí você se ferra ao ter que usar ela. Nunca, nunca, nunca mostre ao cliente um logo que você não ame!

2. Mostre aos logos em preto e branco APENAS
Eu sempre explico ao cliente que trabalhamos nas cores do logo depois da logo final ser aprovada. O motivo é simples: você não quer dar algo a mais para ele se preocupar. O cliente vai passar um tempo ridicularmente longo apenas pensando no esquema de cores em vez de pensar no que realmente importa, nesse caso a imagem do logo. E também, com raras excessões, 70% dos clientes provavelmente irão trabalhar em preto e branco ou apenas uma cor, então o logo precisa ficar boa em preto e branco. E quando digo preto e branco, eu quero dizer preto e branco sem gradientes ou tons de cinza. Não estou dizendo que não se deve usar cores: apenas focar primeiro no logo e depois nas cores.

Logos em preto e branco - para ver se a identidade não se perde

3. Faça sempre seus logos em formato vetorial
Qualquer logo, até mesmo para um site de internet, precisa ser redimensionado para usos diferentes. Fazendo um logo no Photoshop deixa você sem uma base que pode ser utilizada mais tarde. Fazendo seu logo em um programa de desenho vetorial (Adobe Illustrator, Corel Draw, etc) também vai permitir que você “quebre” o logo e utilize os pedaços em outros aspectos do trabalho do seu cliente. E além do mais, você vai ter mais flexibilidade para utilizar o logo em diferentes mídias (outdoor, multimidia, etc) sem perder a qualidade, além de ser mais fácil de editar depois.

4. Vá direto ao topo
Nunca aceite um trabalho onde um comitê de 10 pessoas devem aprovar seu design. Você vai acabar levando um logo ótimo e tornando-o numa gigante poça de p@#$ em questão de horas ao tentar agradar as 10 pessoas. Descubra quem é o manda-chuva que vai tomar as decisões e trabalhe apenas com ele. Se não há um único manda-chuva, não aceite o trabalho. Você vai se agradecer mais tarde.

5. Tenha certeza que ele vai funcionar com tamanhos ridicularmente pequenos
Isso vai junto com a regra do preto e branco. Clientes vão querer usar aquele logo em diferentes coisas, inclusive imprimindo-os em canetas e afins. Esse logo precisa funcionar em um tamanho minúsculo! Você talvez até queira pensar em como que o logo vai ficar em um banner alto e magro, num banner quadrado e em um largo. Pergunte-se: é fácil de caber ele em qualquer ambiente?

6. Evite usar filtros, efeitos e outras piras.
Um logo é um gigante investimento para uma empresa. Criar um logo que segue a tendência ou que é cheio de firulas vai resultar em um logo ultrapassada e tosco no ano que vêm. Não estou dizendo para evitar totalmente, mas lembre-se que o logo não pode perder sua identidade se for impresso em um jornal, por exemplo. Para mídias digitais (TV e web), é normal haver versões com efeitos de luz e sombra. Mas a versão final não pode ter estes efeitos como essenciais.

7. Crie uma arte simples
Não tente fazer um design muito complexo. Não use mais de duas fontes e apenas uma imagem gráfica. Um logo que é complexo demais não serve para nada além de diluir a marca, além de deixar horrível em tamanhos pequenos.


O logo da Unilever é um exemplo disto. É bonito, mas difícil de ver em tamanhos menores

8. Produza filhos
Não nesse sentido! Quando você estiver com um design que você goste, veja se é possível usar apenas uma parte do logo. O logo da Coca-Cola é o exemplo perfeito: você pode usar o tipo como também pode utilizar o lacinho que as pessoas ainda vão saber que é a Coca-Cola, embora não esteja explícito. A Apple Computer é outro grande exemplo. A Apple parou de utilizar a palavra “Apple” junto com a logo anos atrás, mesmo assim você ainda sabe reconhecer qual é a empresa quando vê aquela maçã comida.

9. Conselho final: pense adiante
Não faça um logo que fique bom apenas em um pedaço branco de papel. Seu cliente provavelmente vai querer utilizá-lo em propagandas, comerciais de TV, outdoors e até quem sabe em um caminhão. Faça um logo que “funcione” com diferentes clientes finais. Verifique se o logo é balanceado. Ele fica bom se colocado no final de um propaganda impressa, sem importar se ele vai ficar a esquerda, centro ou a direita? Fica legal quando ele têm um endereço web debaixo dele? Fica visível em um fundo escuro? Fica bom em um caneco?
Claro que regras foram feitas para serem quebradas. Você é o designer, você dita as regras. Mas você precisa supor que o pior pode acontecer, olhar todas as possibilidades e ver o mundo com os olhos do cliente. Mesmo se você não terminar com um logo que mereça ser premiado, você pelo menos vai fazer seu cliente feliz e, com sorte, ter uma bom logo em mãos.

Fonte: http://design.blog.br Very Happy
avatar
Bressan

Número de Mensagens : 156
Idade : 28
Data de inscrição : 28/11/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum